segunda-feira, 27 de dezembro de 2010
Todo final de ano é a mesma coisa. Entra ano, sai ano, 2000, 2001, 2005, 2008, 2009, 2010 e agora finalmente, o tão esperado 2011, porém é sempre a mesma coisa, faço planos que tudo vai ser melhor, que eu vou estudar mais, que eu vou ter um namorado decente. Eu sempre faço planos, sempre, e eu sempre realizo, os planos, namorados. O ano vai passando e eu vou realizando as coisas, e quando chega no final do ano, é tudo a mesma coisa, se renova o ciclo. Eu pego aquele ano que se passou, eu pego as cartas, bilhetes, correspondências, ingressos de cinema, convites de festas, eu pego todas aquelas lembranças, todas, músicas, vídeos, e coloco em uma caixa prometendo que nunca mais verei aquilo de novo... Mas eu não consigo, e passa dois meses eu desenterro aquela caixa de passado, e vejo tudo de novo. Refaço a minha vida baseada nas lembranças, mas agora não. Agora é diferente, vou decidir de uma vez por todas que essas lembranças não vão mais existir, estou pré destinada a pegar essas lembranças e jogar tudo pro espaço, estou pré destinada a começar uma vida nova. É uma virada de década, de 2000 para 2011; deveríamos jogar as mãos aos céus e agradecer , e então será tudo diferente, dessa vez sim, vai dar certo, vai ser diferente. Eu prometo, não haverá caixa de lembranças, vou guardar tudo na memória, e quando a saudade bater, minha memória dirá se é verdade ou não. Não haverá mais nada em papel, CD, pendrive ou coisa do tipo. Serão apenas meras lembranças, e se um dia elas quiserem se materializar, terão que passar por mim primeiro. Dessa vez, tudo vai mudar, tudo vai mudar...
sexta-feira, 5 de novembro de 2010
Hoje, dia 05 de Novembro de 2010, assisti uma palestra sobre drogas e suas consequências, em que aborda de forma muito interessante o uso dessas substâncias. Como pude perceber, o ser humano dependente químico tem outras fomes, tão importante quanto alimento a serem saciadas, assim formando um vício incontrolável de aluscinógenos proibidos. Quem deu a palestra, foi um Militar de Minas Gerais, sua experiência sobre o assunto trabalhado é inquestionável, ele está em várias escolas da região, lidando com adolescentes de diferentes idades, opiniões, classes sociais, etc. O tema abordado, foi algo que me mostrou a realidade, me abriu os olhos para o que realmente acontece no nosso país, a dependência química é algo muito sério, que trás doenças, acidentes, perda de controle, perda de sentidos, movimentos, a moral e até mesmo a morte. Outro assunto abordado e de extrema importância, é é o uso de medicamentos e estimulantes á beleza padrão, tarjada pela mídia e pela sociedade, em que as pessoas prejudicam a própria saúde apenas para entrar em um padrão de beleza claramente criticado pelos nutricionistas. Será esse o único caminho da população? NÃO! Isso tem que acabar, os jovens de hoje em dia precisam entender  que "o mundo pode ser mais colorido" sem esses aluscinógenos!
quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Já ouvi falar muito em pessoas que se definem e consequentemente se limitam; uma pessoa temática é aquela que além de se basear em um tema para sua forma de vida, ela também o pratica a todo momento. Um tipo muito comum dessas pessoas temáticas é “A faz de tudo”; geralmente este título é denominado entre as mulheres, são especialistas em tudo, mas com uma diferença, se limita demais ao querer fazer tudo o que as outras pessoas estão fazendo. Elas querem se melhores, e se você está fazendo algo que pode intimidá-la e parecer melhor que o dela, ela não a deixa fazer, tomando-o num ato de generosidade; mas na verdade é sua vontade insaciável de fazer de tudo e de certa forma, ser melhor que você. Se você está fazendo algo muito bom, realmente muito bom, que pode parecer ameaçador e melhor que o dela, ela pega de suas mãos e tenta fazer por você, pois para ela o DELA tem que ser o melhor. Outro exemplo muito conhecido é aquele, que se você sai para algum lugar com ela, e essa mulher fala que sua roupa não está boa, que você deveria trocar, consequentemente sua roupa está melhor que dela. E com uma visão oportunista de ser melhor, faz você trocar a SUA roupa para ela ficar mais bonita ou atraente. Um modo de ser melhor é se sobressair aos outros, é pensar sempre em uma roupa que seja melhor que as outras, em uma comida que fique melhor que as outras. Boa forma de evitar comentários e sugestões dessas famosas "faz de tudo", é melhor que você tenha uma auto-estima bem alta, muito mesmo. É melhor também que saiba lidar com esse tipo de situação, com essa madeira inconsequente de mudar tudo e melhorar visando apenas a si mesmo. Como poderia ser previsível, é claro que pode haver desavenças, mas com uma diferença, no final, ou resultará em amizade eterna, ou resultará em inimizade mortal.
quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ao longo dos meus 15 anos aprendi muito com a vida, principalmente com as decepções, o que não posso e nunca pude evitar, porém às vezes me surpreendo em saber que tudo tem uma consequência, cabe a cada um ter serenidade no momento certo de escolher se estas mesmas consequências serão boas ou ruins, através de atitudes e atos. Confesso que nunca fui muito boa com palavras difíceis e custosas, mas nada que um dicionário não resolva. Sim, estou escrevendo este texto com um dicionário ao meu lado, não é vergonha nenhuma, nem pra mim nem pra ninguém, dicionário existe exatamente para isso. Modesta parte sou muito boa em português, mas não sou melhor que ninguém e nem por isso eu preciso sair por aí constrangendo as pessoas que me rodeiam, no intuito de corrigi-las. Posso ajudar sim, mas não tenho direito de me sentir melhor que alguém, porque não sou. Não posso me sentir no direito de tirar de uma pessoa a alegria de um escrever um texto, e transforma-lo em algo certo e padrão aos meus conceitos. Pois ele não é, cada um tem seu conceito de texto e o meu não é melhor que o de ninguém, todos têm seu valor singular. Infelizmente existem sim pessoas falsas e hipócritas, que são capazes de medir forças e complicar a vida de qualquer um, ou mesmo constrange-los ao ponto de causar timidez e dependência de algo que o conforte. Não é justo fazer isso, é como uma falta de escrúpulos, respeito e paciência com que precisa. Como diz um sábio ditado: "Faça sua estrela brilhar sem apagar a minha." Com absoluta certeza, essa é uma grande verdade. Não é certo deixar que a ganância tome conta da sinceridade e acabe com o resto do sentimento mortal que existia em certa situação, não é certo comprometer planos de alguém no intuito de privilegiar-se. Não é certo ser desonesto, ainda mais quando se trata de brilho próprio. Não adianta enganar aos outros, pois assim, apenas enganará a si próprio cada vez mais.
terça-feira, 28 de setembro de 2010

Baseada em alguns conhecimentos, política quer dizer "arte de governar", ou possuir um poder sobre a comunidade, uma forma de ordenar possuindo direitos e deveres. Em pleno século XXI, não seria certo tratar de política, relacionando-a com dinheiro, como se ouve dizer que "Política é uma profissão que mais gera lucros". Deveria haver mais convicção ao tratar de política, pois não é simplesmente uma profissão, é como um dever, uma arte, uma forma de mudar o mundo através de leis e ordens diretas. Com a mais pura certeza, política é algo irreal, e de certa forma, oculta para a sociedade, em que desconhece e mesmo assim, não procura mais saber. E com isso, ainda pensa que pode sair por aí votando, sem nem mesmo conhecer o conceito da arte, política. Seria certo, como a mais provável de todas as leis, votar consciente, sabendo o que é e o que não é certo, descobrindo e pesquisando mais, transformando o mundo em desenvolvido. Atualmente a violência está se alastrando cada vez mais em todo país; como arrastões, tiroteios, gangues, máfias, tráfico e até mesmo nos mais belos estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais. A população não se da conta de que hoje em dia a violência e o crime precisam de prioridade para o governo, este assunto precisa acabar antes que seja tarde demais. O governo deveria passar mais tempo se preocupando com violência e crime sem motivo algum, que acontecem ao dia ou durante a noite, que não há tempo, hora ou lugar para acontecer, simplesmente acontecem. Até quando a população deverá tolerar o governo? Até quando o governo vai enganar a população? Até quando a população vai pagar caro e não receber devida assistência? Até quando a assistência será precária e não trará nenhum retorno? E qual retorno? Violência.
domingo, 1 de agosto de 2010

"Indústria da moda quer dizer aparências e roupas em geral, trajadas como padrão; isto consiste em perfeição acima de toda inteligência." Você concorda com essa afirmativa? Se concorda, parabéns por dois motivos; primeiro, você não concorda comigo; segundo, você está no caminho certo para a perfeição de acordo com esse tipo de mulher que julga o corpo mais importante que o conteúdo. Por outro lado, se você não concorda, bem vinda ao time, modesta parte, sou uma mulher com todos o quesitos de uma mulher perfeita (de acordo com a indústria da moda): linda, magra (tamanho 38 pra ser mais precisa), loira, alta, porém uma diferença, sou inteligente (afinal, você não estaria lendo este blog se eu não fosse inteligente). Não sou tão inteligente a ponto de me acabar em livros enquanto minha adolescência passa despercebida diante do meu nariz, mas sou o suficiente para me tornar alguém no futuro. Há quem diga que uma mulher que se preze, conquista um homem pelas curvas que possui no corpo. NÃO É VERDADE, é preciso mais que um bumbum bem torneado para conquistar o verdadeiro amor, é preciso inteligência, cabeça bem feita, acima de tudo. Há algum tempo eu venho formando minha cabeça, e não concordo de jeito nenhum com o tipo de mulher que não se cuida e não aproveita a vida para passar dias e dias no meio de livros, estudando e pensando demais no futuro. Uma frase bem elaborada de Albert Einstein diz: "Jamais pense no futuro, ele chega rápido demais". Com isso, refletimos que é melhor aproveitar o agora e deixar que o futuro vem com o tempo. Não é parar de pensar totalmente no futuro, lógico, mas sim parar de pensar no que está vivendo para pensar no que ainda está por vir. Acredite, ainda está longe, bem longe!
sábado, 17 de julho de 2010
Como queria te abraçar agora, você não imagina a falta que me faz, desde que foi embora eu não penso em outra pessoa, a não ser você. Posso ter cometido erros, mas foi por você, foi para te esquecer, foi apenas por você...

Hoje eu acordei pensando em nós,
Em tudo que deixamos passar.
Por um segundo ouvi tua voz,
Foi meu coração gritando,
Por não poder te amar.
É tão difícil sem você,
Você não imagina o quanto.
Tento não te querer,
Mas não dá pra mandar no coração
E ele só quer você.
Passou tão rápido essa paixão,
Levando com ela minha vida.
Já não sei mais o que fazer,
Mas não tem outra saída.
Eu preciso te encontrar,
Eu preciso sim.
Relembrar aqueles tempos
Que a gente podia se amar.
Ainda sinto seu gosto,
Seu cheiro na minha roupa.
Parece que não existe...
Você é tudo que eu não posso,
Mas meu coração insiste!


Só te peço por favor para que não me esqueça, por mais que seja difícil pra nós, eu sei que ainda nos amamos e eu acreditei um dia que pudesse te encontrar de novo (ainda acredito), eu ainda vou te amar, pode escrever que você ainda será meu e de mais ninguém, como diz o velho ditado, primeiro amor a gente nunca esquece... Te amo, meu GRANDE amor ! <3
sábado, 5 de junho de 2010
Sabemos que a Terra foi descoberta pelo homem e milhões de anos mais tarde a ciência resolveu investigar. De certa forma, se analisar os fatos, percebe-se que tanto a ciência, quando a religião, fazem uma mesma afirmação: "Deus criou o mundo e o mundo evoluiu". Pois como o mundo evoluiria se Deus não tivesse o criado? Falar de criacionismo e evolucionismo é muito relativo, pessoas têm opiniões diferentes, crenças diferentes e nem sempre vamos poder concluir algo em que a maioria da população acredite. Cientistas já tentaram provar que tudo se evoluiu desde o Big Bang, como também os religiosos acreditam que a TERRA surgiu de Deus, será que ainda ninguém percebeu que não tem como provar? Como saber de onde vieram os seres? Como eram esses seres? Tudo bem que a ciência e a arqueologia já desvendaram grandes mistérios a respeito disso, pelos rastros que a população antiga deixou. Mas então outra dúvida, será que esses rastros são realmente verdadeiros? Ou será que foram inventados simplesmente para dar sentido  a história? Ninguém sabe ao certo, como também ninguém sabe da existência de outros seres, protegidos pela NASA. Certo, fui longe com essa hipótese, mas nada está perdido, como mesmo os cientistas dizem "nenhuma hipótese está errada ou descartada até que se prove o contrário". Seguindo os pensamentos de um escritor famoso chamado Marcus Valério; a ciência domina o pensamento da população sobre a origem da vida, o que contradiz a igreja que é totalmente fiel ao criacionismo, onde mantém a fé divina. Já os cientistas acreditam piamente no evolucionismo. Assim, dizia Marcus Valério: "O criacionismo já tentou se infiltrar no sistema educacional, mas por seu caráter religioso ser ilegal passou a se articular de forma cientificista, visando ser considerado secular". Concluindo, hoje em dia a religião e a ciência estão juntas, tentando visar o mesmo lado da existência, tentando estar juntas em processos acadêmicos e escolas, mas ainda isso não foi aceito, de certa forma, "andam juntas", mas de outra, se repelem. Um fator mais que importante aqui, é a existência de outros serem em que nós nem temos noção que existem, sim, eles existem e são protegidos e ocultos pela NASA, para fins investigativos ou até mesmo para proteger a população. Será que isso nos protege mesmo? Ou será que é apenas uma jogada de Marketing? Ninguém se sabe ao certo, como também ninguém imagina, uns afirmam já ter visto e outros afirmam ser mentiras. Uma única coisa eu posso afirmar, EU JÁ VI UM DESSES "PRATOS" VOADORES e são exatamente como os filmes, ele aparece todas as noites para mim, na janela da minha casa, esse era meu pensamento de 10 anos atrás, mas até que um dia, aos 12 anos eu descobri que era apenas a curva de uma avenida iluminada pelos faróis dos carros. Certo, eu ainda acho que é uma nave, mas provas me dizem que é uma avenida. Em que acreditar mesmo? No que eu vejo ou no que me provam? Será a ciência ou a religião?
sábado, 8 de maio de 2010
Mulher que é mulher, hora é homem, hora é filha, hora é mãe, hora é amiga, amigo, trabalhadora, conselheira. Ser mulher é estar sempre pronta pra batalha, é estar pronta para o que a vida lhe proporciona, é mandar, exigir, educar. Ser mulher é ter postura e acima de tudo é saber sorrir quando se quer chorar, é saber abraçar quando se quer odiar, ser mulher é lutar, sonhar, dizer sim e não, dizer talvez. Ser mulher é TPM, que uns chamam de tensão pré menstrual e a grande maioria chama de treinadas para matar, período em que uma mulher mostra realmente o que é, ela chora, ri demais, briga, bate, xinga, ama de verdade, é ela mesma, não se deixa levar pelos outros e faz tudo o que quer. Mulher não mede palavras, joga na cara a realidade de muitos, mas ao mesmo tempo esconde sua própria realidade, talvez por medo de sofrer, mas depois é sincera, se ama, ela ama de verdade e se ela odeia, não queira ser a vítima. Verdadeiramente falando, ser mulher é tudo. Embora os homens não percebam, mas toda mulher chora, mesmo que seja na madrugada, quando todos dormem; toda mulher ri demais, mesmo que não esteja em sua sanidade mental; toda mulher ajuda, mesmo que seja para beneficiar a si mesma; toda mulher é amiga e sem pedir nada em troca. é difícil assumir, mas ser mulher não é tão fácil como muitos pensam, ser mulher é estar bonita, é se cuidar, é fazer as unhas toda semana, é arrumar o cabelo, é depilar, é fazer sobrancelhas, é usar salto alto, é ter um tipo de roupa para cada ocasião, é chegar em uma festa de meia calça e salto e saí de la descalça e cantando segurando os sapatos e a meia. E a verdade é que, qual homem sobreviveria sem a gloriosa mulher? NENHUM. Para começo de conversa, sem a mulher ele nem chegariam a nascer. Antes de mais nada, homens, nós te amamos, mas não precisa deixar a mulher tão pra baixo, pois ser mulher é ser racional e superior, pois só ela consegue agir com o coração e com a razão ao mesmo tempo. Um brinde a nós, MULHERES.
sexta-feira, 30 de abril de 2010
Primeiro, eu não sabia como começar a escrever essa carta, mas é preciso, olha eu  não quero parecer criança e nem quero viver de passado, mas eu lembrei das outras cartas e resolvi escrever mais uma, acho que a última. É tão difícil fazer algo que talvez seja loucura, mas tudo é uma questão de tempo. Não está sendo nem um pouco fácil ter que te falar isso tudo, eu sei que você gosta de mim, pelo menos é o que parece, certo? Eu também curto muito você. Sei que não é amor, e eu não posso e nem quero brincar com esse seu sentimento por mim, sei também que já ficamos e tal, significou muito e foi bom pra saber o que eu sinto de verdade. Sei que deixar de gostar de alguém não é como trocar de roupa, não acaba simplesmente quando você quer. Mas sim quando o coração acha que esse rolo não é mais produtivo. Sabe, eu gostaria muito de sentir o que você sente por mim, mas não quero te dar falsas esperanças. Na verdade, eu poderia te dizer um monte de coisas aqui, dizer que não quero te fazer sofrer, que você merece alguém melhor, mas o certo é que nem eu me sinto bem com essa situação, eu não posso e nem quero continuar tendo que te enganar e me enganar. E eu não quero sentir la no fundo aquele sentimento de culpa por ficar repetindo diversas vezes um te amo que simplesmente não existe, não é real. O que eu sinto por ti é aquele carinho de amizade, de afagos, de desabafos e não passa disso. É constrangedor ter que dizer isso, mas um dia esse vai e vem vai acabar não tendo volta, e sem querer ser grossa, mas esse dia é hoje. Vai ser melhor pra mim? Vai e tenho certeza que pra ti também, se você não quiser continuar sendo meu amigo, vou lamentar, mas vou procurar compreender, mas lembre-se: antes de tudo, eu te amo, não é amor pra namorar, mas de uma forma ou outra você se tornou especial. Não vou te recusar um abraço, um conselho ou um desabafo; você é e sempre foi meu amigo, quero muito que continue assim, se quiser conversar, me procura, mas desculpe, acabou. E além disso, gostaria muito que você entendesse, que plantar sentimentos falsos no coração de uma pessoa, é pior que ouvir que essa história teve um fim.
quinta-feira, 11 de março de 2010
Percebe-se que jovens da atualidade estão cada vez mais rebeldes. É a geração da famosa modinha; tatuagem, piercing, roupa de marca, shows, tênis caro, micareta, etc. E ainda existem pais que tentam prender os filhos. Com qual finalidade? Pois mesmo que seja para a proteção dos mesmos, os pais são taxados de chatos, arrogantes e demodês, em alguns casos os filhos alegam que os pais não sabem o que é juventude. Mas eles sabem sim, pois ninguém nasce adulto, eles também já foram jovens, porém com uma única diferença, no tempo deles podia até não existir tatuagens nem piercings, mas beber e fumar era normal em qualquer idade.  Então pode-se concluir que os pais estão tentando defender os filhos de algo que não é prejudicial á saúde e influenciando indiretamente, de certa forma, pelo vício de beber e/ou fumar. Independente da idade, a maioria dos jovens aprenderam com os pais, ou bebem socialmente em casa. Um absurdo para um país quase desenvolvido. Isso quer dizer que se os pais querem ter bons filhos, terão que ser bons pais. Dando o exemplo, para que seus filhos se baseiem neles. Percebe-se que os hipócritas de hoje em dia, não são os jovens e a culpa não é da juventude; e sim, os culpados são os pais. Que exigem dos filhos uma postura na juventude que não puderam ter. Como diz o ditado popular: "Devemos ser o que queremos ver." Peço um favor á todos os pais, que assim como os meus, amam seus filhos. Deixem seus filhos viverem a juventude deles, pois ela nunca vai voltar e um dia quem sabe, eles serão adultos frustrados por nunca irem á uma micareta ou por nunca terem feito uma tatuagem. Isto não mata, mas de certa forma, no futuro ajuda aos adultos, á lembrarem de um tempo em que a juventude ainda era divertida e única.
sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010
Num lugar chamado Nince, haviam duas famílias, Crisálida e Lancelot, onde uma grande richa vinha passando de geração em geração desde o século XV até os dias de hoje, 1957.Aquele lugar mais que perfeito para se viver, onde os campos são mais verdes, as árvores dão mais frutos, as pessoas são boas, não há maldade, todos são felizes, sim era este o lugar. Joana Crisálida, uma menina loira, com olhos claros, pouco mais que 15 anos vividos, brincava e corria pelo bosque mais verde e florido da cidade, quando então, de repente veio algo veloz em sua direção, o sol batia em seus olhos e o vulto tornou-se cada vez irreconhecível. Chegou cada vez mais perto, então Joana foi jogada ao chão por uma força muito grande, Marcelo Lancelot, moreno, alto, robusto, delicado e por segundos Joana jurou que aquele era o menino mais bonito que já conhecera. Foi quando em uma brincadeira de cócegas e muitas risadas, Marcelo Lancelot se deparou com a mais bela rosa, jamais havia visto tão delicada beleza, comparou com Joana, percebeu grande semelhança, arranco-a do vaso marrom onde estava situada e correu em direção a menina, entregando-lhe o tão delicado presente, ela com um grande sorriso no rosto, ele explodindo de alegria. Nesta hora tocou o sino de recolhida da cidade, Joana entrelaçou a rosa em meio de suas tranças e correu para casa ansiosa, com o intuito de contar a Gerald do tão adorado presente e do menino mais belo que já conhecera. Gerald era um respeitado sábio, porém muito pobre, morava em uma casinha de sapê caindo aos pedaços e certos dias passara fome, até Joana resolver ajudá-lo aos 13 anos e desde então, ela leva todas as noites um jantar para seu melhor amigo. Este dia não foi diferente, porém, junto com o jantar Joana levou consigo a rosa que ganhara de seu futuro amado. Ao mostrar a rosa a Gerald, ele levou um grande susto e começou a explicar-lhe: "Esta é a rosa do amor, nossos antepassados diziam que significava o casamento, mas durante anos ela ficou desaparecida e agora você encontrou". Joana se desesperou diante de tanta informação, pois tinha apenas 15 anos e não queira casar-se. Foi direto para casa, arrumou sua bolsa com algumas mudas de roupa e um dinheiro que tinha guardado e pegou o primeiro metrô com destino a Paris. Passaram cinco anos e Joana não aguentava mais de saudades, tanto de sua família quanto de Marcelo, então ela resolveu voltar para Nince, onde ficou surpreendente assustada quando chegou. A cidade estava completamente destruída, havia chamas e fumaça por todos os lados, gente sangrando, gente morta, ela começou a chorar desorientadamente e correu em meio ao fogo á procura de sua antiga casa. Foi totalmente em vão, sentou-se no chão e começou  chorar, até que surgiu um homem pouco familiar, e enchurgando suas lágrimas ele tentou acalmá-la. Percebendo que aquele rosto ela já tinha visto em algum lugar, levantou-se e comprimentou o rapaz devidamente, disse ele: "Permita-me apresentar, Marcelo Lancelot." Joana ficou estática por alguns segundo quando ele a beijou, então ela perdeu a noção do tempo e mergulhou de cabeça naquele mar de emoções que ela nunca havia sentido. Passaram-se as horas, os dias e os meses e eles continuaram se amando, mas com um único objetivo, reconstruir a cidade de Nince. Passaram-se dez anos, as obras estavam terminadas e Joana resolveu dar uma voltar pela cidade, até que encontrou um senhor bem idoso, sedento. Ficou com tanta pena que o levou para casa, dando-lhe um copo com água, quando ficou muito surpreendida, aquele era Gerald, e ele havia voltado para a cidade apenas para dar um recado a Joana: "Aquela não era a rosa do amor, e sim a rosa do destino, nela estava escrito que depois de uma grande guerra ia nascer um grande amor, vocês são os verdadeiros Guerreiros de Nince. Aliás, eu já sabia disso, só não quis estragar a surpresa, minha linda Joana!" | Sim, a história acabou, mas deixou marcas, me fez pensar no destino, pois tudo sempre tem um propósito, basta sabermos esperar e seguir em frente, decifrando e descobrindo o que ele nos reserva ao passar do tempo.
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010
Começando com um sonho, logo vira realidade, ou será apenas uma mera e distante ilusão? Janeiro, férias, praia, sol, amigos, e de quebradinha, o amor. Chega Dezembro e as expectativas aumentam, simplesmente a minha imaginação flui literalmente, fico pensando como serão as minhas férias. Imagino de tudo, junto sonhos com realidade, com um pouquinho de sacanagem só pra ficar legal. Mas lá no fundo dentro de um baú vermelho com um formato bem comum chamado coração, eu guardo um sonho de infância. Minhas férias em um país chamado França; Paris, Torre Eifell, cidade luz, amigos, compras, sapatos, roupas, neve, praia, montanha, rio Senna, museu do Louvre, o maior cemitério do mundo e assim vai. Só de imaginar começo á arrepiar dos pés até o último feio de cabelo que eu tenho. Imagino um avião, a janela, as nuvens, do meu lado direito, meus amigos e do lado esquerdo, também. Quero ser livre, longe de toda visão panorâmica dos meus pais, totalmente livre pra voar. Atire a primeira pedra quem nunca sonhou com um francês loiro dos olhos azuis? Ou quem nunca sonhou com uma BMW rosa? Pode assumir, não é crime nenhum, você ter um sonho e querer realiza-lo. Crime sim, é você ter um sonho e ter medo de realiza-lo, é um crime do mundo das fantasias, aquele mesmo de fadas e bruxas. Se você pensa que estou comparando sonhos com conto de fadas, está totalmente certo. Essa é a mensagem que eu quero passar, não vale á pena viver em um mundo pequeno. SONHE MAIS ALTO! Viva mais sua vida intensamente, e na medida certa para ser feliz. Porque o tempo passa rápido e se você parar, ele não vai voltar pra te esperar. O grande Renato Russo sempre dizia: "Quem acredita sempre alcança!" E não vou mentir não, o meu sonho é ser publicitaria, estilista no meu tempo livre e de quebra jornalista. Morar em Paris? Porque não? Eu sei que eu chego lá. Cansei de ouvir as pessoas me dizerem que meus sonhos nunca vão dar certo. SOU EU QUEM FAÇO MEU DESTINO. E se eu quiser, vai ser desse jeito sim e ponto. Por isso eu digo, já desperdicei tempo demais na minha vida esperando o destino vim me buscar. Abra os olhos, ele não virá, você tem que correr atrás, e aproveitar ao máximo tudo que você tem que aproveitar. Pois nunca vai voltar. Viva seu presente e não fique ansiosa para o futuro, pois o futuro é consequência do presente. Como dizia Albert Ainstain: "Jamais penso no futuro, ele chega rápido demais."
quinta-feira, 21 de janeiro de 2010
Sinto muito a sua falta, sei que está longe, mas nem a distância consegue separar o que sinto por você. Continua cuidando de mim, como se eu ainda fosse uma criança, mas eu quero te avisar (embora você ainda não acredite), eu me tornei mulher. Independente, sei qual o certo de todos os caminho que tenho a seguir, sei a hora certa da vida, sei os momentos certos do dia, sei quando devo falar e quando devo calar. Mesmo assim sinto sua falta, sinto falta dos seus ensinamentos. Do seu jeito de me mostrar e de me ensinar que não adianta a gente tentar entender os porquês da vida, porque a própria vida, com o passar do tempo, vai nos ensinando em sua devida hora. Não peço que volte, mas peço que não me esqueça, por favor meu amigo, que mais posso chamar de irmão. Como diz o glorioso Tim Maia: "Não sei porque você se foi, quantas saudades eu senti e de tristezas vou viver, aquele adeus não pude dar. Você marcou a minha vida; viveu, morreu na minha história, chego a ter medo do futuro, da solidão que em minha porta bate. E eu gostava tanto de você, gostava tanto de você. Eu corro e fujo dessa sombra, em sonho eu vejo esse passado e na parede do meu quarto, ainda está o seu retrato. Não quero ver, nem me lembrar, pensei até em me mudar, lugar qualquer que não exista o pensamento em você." Te amo muito, mantenha contato amigo!
quarta-feira, 20 de janeiro de 2010
Não me reconheço mais, nem como ser humano, pra ser mais precisa. Sempre fui sozinha, nunca precisei de ninguém. Filha única de pais separados, minha mãe trabalha fora e sempre me deixava sozinha em casa (isso com meus 10 anos de idade), me sentia solitária, mas sempre me virei, brincava sozinha, era sozinha, aprendia sozinha, estudava sozinha, sempre fui sozinha. Com isso, depois de 5 anos, confesso que sou uma pessoa melhor, não preciso de ninguém, sou independente. Mas ás vezes me bate um vazio no peito, como se eu sentisse falta das brincadeiras que eu tinha comigo mesma, virei responsável demais pra minha idade, sinto falta de um ar inocente em mim. Pois com o tempo, fui me vacinando aos poucos contra os males do mundo (não que eu seja totalmente imune), mas eu sei o básico sobre isso, sei quando devo arriscar ou não, sei quando eu faço algo pra dar certo e quando sei que não vai dar certo, nem faço. É como se eu não corresse mais riscos, e para mim, talvez essa seja a parte mais divertida da vida. Me arrependo muito, não por ter me tornado melhor, mas por ter me tornado independente demais, por ter apenas crescido no tempo parado! E hoje, vou tentando recuperar aos poucos o tempo perdido, mas de uma coisa eu sei: nunca será a mesma coisa, como se eu ainda tivesse 10 anos de idade...

Todos os documentos publicados neste blog, sejam eles fotos ou textos, estão protegidos por direitos autorais, e qualquer mal uso do mesmo será da responsabilidade de quem ás exibir. Favor colocar seus devidos créditos antes de republica-los em qualquer página, seja ela da internet ou não. Obrigada!

Quantas pessoas vieram aqui :

Está procurando por algo ?

About me :

Minha foto
Mineira, 20 anos, escritora desde os 12, inconstante, imprevisível, cruzeirense apaixonada, esquecida e abandonada pelo amor, e talvez, cheia de sonhos. Como dizia o grande Renato Russo: "Nunca deixe que lhe digam que não vale á pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém."
Documentos, fotos e textos por Anna Luíza HS. Tecnologia do Blogger.

Translate

" Longe de toda negatividade e a onda boa se propaga no ar ... " (Forfun)