domingo, 9 de janeiro de 2011
"E então, uma estrada se bifurcou bem no meio da minha vida". Certa vez ouvi um sábio dizer isso, com medo no olhar, algumas lágrimas iam caindo de seus olhos como poços de tristeza; apreensivo ele me olhava, sabia que algo estava para acontecer, e não estava errado. Naquela tarde tudo parecia normal, até o momento em que eu morri. Não sabia que isso iria acontecer, mas ele sabia, e não fez nada para tentar impedir. Não o culpo por isso, mas ele tinha a escolha, ou salvava a mim, ou a sua própria filha; foi difícil e confesso que em seu lugar não hesitaria em escolher outra opção. E foi seguindo, não tinha mais jeito, ele me jogou. Eu sabia que ele não teria escolha, mas mesmo assim acreditei na minha fé, não queria morrer, não queria sair daqui, foi quando, de repente, eu parti. Sozinha e distante daquele sonho que acabara ali. Foi escuro e ao mesmo tempo pouco sombrio, mas nada daquela iniquilidade me afetou, e sorri. Não senti raiva, ou coisa parecida, mas sabia que a minha hora chegaria, me senti cada vez mais perto... E BUUUHM, acordei! Era diferente, pouco rosa, pouco azul, um céu violeta formava a aurora da minha vida (ou da minha morte, ainda não sei). Era diferente, foi seguro, me entrelacei aos braços da natureza e ali permaneci (por tempo indeterminado), vaguei. Aqui ainda estou, a natureza continua verde, ao longo desses 7 anos, eu ainda não vi ninguém ao meu redor, fiz amizades, com as árvores, os pássaros, e ás vezes recebo visitas, mas não posso tocá-las, e geralmente elas vêm em uma fita, uma projeção se abre na minha frente e eu vejo minha mãe, meu pai, e até mesmo aquele homem que me mandou pra cá, ambos estão rezando por mim, para que meu caminho seja iluminado, mal sabem eles, estou muito bem aqui. Obrigada, estou muito bem mesmo, mas continuo vagando, e vagarei até que alguém venha me buscar!
Todos os documentos publicados neste blog, sejam eles fotos ou textos, estão protegidos por direitos autorais, e qualquer mal uso do mesmo será da responsabilidade de quem ás exibir. Favor colocar seus devidos créditos antes de republica-los em qualquer página, seja ela da internet ou não. Obrigada!

Quantas pessoas vieram aqui :

Está procurando por algo ?

About me :

Minha foto
Mineira, 20 anos, escritora desde os 12, inconstante, imprevisível, cruzeirense apaixonada, esquecida e abandonada pelo amor, e talvez, cheia de sonhos. Como dizia o grande Renato Russo: "Nunca deixe que lhe digam que não vale á pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém."
Documentos, fotos e textos por Anna Luíza HS. Tecnologia do Blogger.

Translate

" Longe de toda negatividade e a onda boa se propaga no ar ... " (Forfun)