terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Hoje senti uma eterna dificuldade de me aceitar, ou de aceitar meus princípios, minhas chances, minhas opiniões... Ás vezes me sinto como se não pertencesse a esse lugar, como se minhas origens estivessem longe, como se eu tivesse que voltar. Mas diga-me, voltar pra onde? Ás vezes acho que preciso voltar pra um lugar que não sei onde fica, mas já estive, sinto uma forte saudade dele e uma vontade enorme de estar la, mas não sei onde é. Só sei de uma coisa, a ultima vez que estive la esqueci algo, deixei pra trás por querer, nada acidental, eu simplesmente enterrei algo que não queria ver mais, deixei uma caixa e dentro dela alguns pertences, algumas formas de mim... Uma carta, uma caneta, uma revista, um beijo de batom naquele papel com perfume, um esmalte, uma pedrinha rosa cuja moradia era um colar épico que não tirava do pescoço, o papel do bombom que ganhei com um beijo, um brinco e muitas outras coisas concretas e especiais. Sim, eram especiais, mas delas não sinto falta, pois fazem parte do passado. E passado nós devemos mesmo deixar pra trás, pra dar espaços ao viver o presente... Enfim, sinto falta do abstrato, da essência, dos sentimentos que enterrei junto com a caixa, inúmeros pensamentos, e algumas palavras, algumas lágrimas, um suspiro e talvez um "Eu te amo". E porque eu sinto falta disso? É o que me pergunto a todo momento, vejo que as coisas se tornaram mais difíceis depois que perdi tais bens preciosos. E sinto como se devesse voltar, pegá-los de volta; mas não sei onde, nem como, nem o caminho e nem em que momento do destino os abandonei... Ou então sinto que devo começar de novo, não de onde parei, mas começar tudo novamente, não dar continuidade, mas começar... Qualquer um merece uma segunda chance, e porque não dar uma aos meus sentimentos? Deveria deixá-los guiar-me, mas há um obstáculo, o medo, e ele me persegue. São vícios que eu não me curo, fugir do medo, correr atrás da sorte, procurar felicidade e pedir por ela, seguir instintos, descobrir verdades, perguntar sem querer saber, ser insensível, fria, mas carente. E estar á procura do desconhecido, ser fascinada por ele...

Um comentário:

  1. Talvez vc deva deixar que alguma pessoa especial entre na sua vida, p/ te mostrar q no passado podem ter ocorrido perdas (talvez irreparável), mas q o futuro virá p/ te mostrar que tudo q vc viveu,a deixou uma mulher mais forte e confiante, tanto na sua essência, quanto nas suas atitudes.

    Beijos *_*

    ResponderExcluir

Todos os documentos publicados neste blog, sejam eles fotos ou textos, estão protegidos por direitos autorais, e qualquer mal uso do mesmo será da responsabilidade de quem ás exibir. Favor colocar seus devidos créditos antes de republica-los em qualquer página, seja ela da internet ou não. Obrigada!

Quantas pessoas vieram aqui :

Está procurando por algo ?

About me :

Minha foto
Mineira, 20 anos, escritora desde os 12, inconstante, imprevisível, cruzeirense apaixonada, esquecida e abandonada pelo amor, e talvez, cheia de sonhos. Como dizia o grande Renato Russo: "Nunca deixe que lhe digam que não vale á pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém."
Documentos, fotos e textos por Anna Luíza HS. Tecnologia do Blogger.

Translate

" Longe de toda negatividade e a onda boa se propaga no ar ... " (Forfun)