domingo, 28 de julho de 2013
Se todos nós pudéssemos imaginar o que ia acontecer no futuro, talvez não faríamos planos. Talvez não criássemos expectativas, talvez fosse diferente. Ou talvez não, talvez faríamos a mesma coisa, cometêssemos o mesmo erro, pelo simples fato clichê de que “errar é humano”. Não sei se mudaria algo em relação á nós, o tempo que passei ao seu lado, simplesmente foi um dos meus melhores desse ano, e olha que o ano ainda nem acabou. Ah 2013, como você me surpreendeu... Ou eu te surpreendi. Me apaixonei, me apeguei, fiz planos eternos e no fim, estraguei tudo. Parabéns pra mim, pra nós. Que nem sempre podemos superar as expectativas dos outros. Sinto muito, sei que não posso fazer nada a respeito disso, mas ás vezes é preciso uma retrospectiva do passado (não tão passado assim), para se ter certeza de que não cometerá os mesmos erros. Primeiramente gostaria de agradecer-lhe 2013, por me dar oportunidade de encontrar uma pessoa que 2012 não me deixou, e por me deixar apaixonar por alguém perfeito, e eu sabia, de alguma forma, que era perfeito pra mim. E meus planos eram tão certos, dizer o tanto que eu o amava... Mas fiz questão de estragar tudo antes, como sempre estrago, e o perdi pra sempre. E hoje, sinceramente, gostaria de voltar no tempo, e nunca ter feito o que eu fiz, mas simplesmente aconteceu. E mais uma vez, tenho que aceitar calada, não há o que fazer. Cada um tem sua própria opinião e seu próprio tempo, e você não pode mudar isso, e mesmo se pudesse, não deveria. Não sei se com todas as pessoas acontece isso, mas pelo menos comigo sim, quando cometo um erro, não consigo me perdoar por ele, sinto que se fiz alguém sofrer, mereço sofrer o dobro. É um tipo de mutilação por dentro, parece loucura, eu sei. Mas eu sou assim, e durante minhas sessões de “não quero ser feliz nunca mais”, o que ocorreu há uns dias, algo caiu do céu bem na minha frente, estava escrito MAKTUB, uma palavra árabe, que quer dizer “tinha que acontecer” ou “escrito nas estrelas”, fiquei pensando o que o destino quis me dizer com isso... Pode ter várias interpretações diferentes na nossa vida, mas no atual contexto, diria que o que sinto por você estava escrito nas estrelas, e sim, tinha que acontecer... Mas só isso, por mais que eu sinta sua falta ou queira você de volta na minha vida, isso jamais vai acontecer. Porque nós não podemos mudar o passado, e o que aconteceu, tinha que acontecer e de nada vai adiantar lamentar. Poxa, sei que nunca te disse isso, mas eu te amo. Porém não é fácil admitir que te amo sozinha. Os planos que nós fizemos, na verdade, só eu fiz. Sei que não quer mais nem ouvir falar de mim, mas se eu tivesse a oportunidade de dizer algo olhando nos seus olhos, diria que TE AMO, não quero me arrepender de algo que não fiz. Mas também queria te perguntar quais eram seus planos... Você não tinha planos né? Já imaginava... É difícil quando se ama sozinha, mas uma hora a gente aprende. O erro foi meu, de ter criado tanta expectativa onde não havia nada. Só tinha coisas no meu pensamento, na minha cabecinha romântica de menina apaixonada que só queria ser correspondida, mas nem tudo sai como o planejado. Ai planos, vocês me confundem... Mas ás vezes se vocês não existissem, as coisas seriam mais fáceis. Talvez eu nunca o teria amado, ou talvez jamais o conhecido. Também não iria sofrer por perde-lo... Mas aconteceu, e não me arrependo... Porém, são só pensamentos, e eles apenas me pertencem. Eu nunca te perdi, e por isso não tenho o direito de chorar, nem gritar, nem ficar chateada, muito menos bater o pé... Não faz sentido fazer esse barulho todo, não adianta. Se quer ir, vá. Seja feliz, te amo e é isso que importa, desculpas por te envolver em todos os meus planos românticos, eu sou assim, uma boba. Mas pode ir, você nunca me pertenceu mesmo...
sexta-feira, 12 de julho de 2013
Se você abriu essa página e começou a ler, eu sugiro que não pare, pois vou fazer uma revelação! Nada muito sério, mas vai ser a coisa mais sincera que já disse ou que já fiz... E olha, o que eu mais faço é me enganar... Eu não sou essa pessoa que mostro ser em minhas fotos, em nos meus finais de semana, nas minhas brincadeiras, não, eu sou bem diferente. E esse texto não é mais um texto de amor não correspondido, e nem um drama básico que escrevo chorando, e nem uma indireta... Não, é exatamente o contrário. É a realidade, o que existe por trás da farsa de uma vida “perfeita” de baladas, festas, diversão, bebida e paixão (calma, paixão não é amor)... Por trás disso, existe um alguém que não conhece o amor, e nem sabe amar. Embora não pareça, eu sou romântica, carinhosa, e também clichê... Sou do tipo de pessoa que ás vezes é menina e ás vezes é mulher, na maioria das vezes, menina, eu gosto de ser cuidada, gosto de cafunés, de abraços longos, de beijos com sorrisos, de colo, de chorar baixinho no meio da noite, ás vezes acho que sou um pouco carente! Ou talvez não, talvez eu só tenha uma imaginação muito criativa, ou talvez eu apenas esteja sonhando alto... Mas eu vivo no mundo da lua, num conto de fadas, assisto mais comédias românticas do que coloco minha própria vida em prática, ás vezes acordo e durmo novamente só pra continuar sonhando... E isso me confunde, ás vezes acho que vivo em uma bolha e que tudo gira à minha volta, ás vezes encaro a realidade como ela é (assim, sendo mulher) e ás vezes coloco minha armadura e vou lutar contra os monstros dos meus sentimentos e tentar salvar o mundo, momentos de criança... Mas me escondo, escondo meus sentimentos num tipo de “bloqueio sentimental” ou sei lá o que dizer disso, enfim, vamos parar de falar do meu jeito... A REVELAÇÃO, quase me esqueço... Eu procurava um príncipe, e achei, ele veio num cavalo branco, me levou pra passear no parque, tomar sorvete, me fez rir, me fez carinhos até eu cair no sono... Então eu dormi ao lado dele, e... “Oh oh oh oh oh oh Oh oh oh oh oh oh You'll find us chasing the sun”… O despertador toca, é hora de acordar… Mas não! Só mais 5 minutinhos? Por favor? Preciso voltar a sonhar, e voltar pros braços do amor da minha vida. Porque pelo menos nos meus sonhos, ele também me ama...
quarta-feira, 10 de julho de 2013
Sabe quando sua vida inteira passa diante dos seus olhos durante um segundo? E exatamente nesse segundo você sabe do que se arrepender, o do que deve se orgulhar? Já deve saber que não me orgulho de estar escrevendo isso, tentei te ligar, mas provavelmente deve estar ocupado com sua vida não tão confusa quanto a minha. Mais tarde verá minhas ligações não atendidas e vai me retornar (pelo menos eu espero), e então vou te mandar esse texto. Já lhe disse uma vez, sou melhor com as palavras do que com meus argumentos, á final, o futuro advogado aqui é você! Enfim, parece que o universo conspira a nosso favor, porque todas as vezes que tento lhe falar isso, acontece alguma coisa e eu prefiro adiar, pro seu próprio bem, acredite. Mas dessa vez, não posso mais conviver com a dúvida e acho que lhe devo uma resposta. Antes de viajar você me perguntou qual era a porcentagem do meu sentimento por você, e ta ai sua resposta, é 100%. Porém esqueceu de me dizer, de qual sentimento estava se referindo... Além dessa resposta, também estava te devendo um texto. E embora não pareça, ou eu faço parecer, não sei. Eu não me esqueço das coisas que me pede, na verdade, não me esqueço nunca de você. E lembro que você pediu para que eu escrevesse um texto para você, mas não sobre você, mas sobre o que eu sinto. E é exatamente isso que vou fazer, escrever um texto sobre esse sentimento que tenho por você, esses 100% devem ser explicados... Primeiramente, nunca quis te falar isso, tenho medo de te magoar, porque nossa história é longa, são anos que não vão ser apagados, nem que eu ou você queiramos... E o que eu sinto, é amizade, confesso que já fui apaixonada, e completamente apaixonada por você, mas depois de tudo, depois desses 6 anos, se levarmos em consideração o tempo que nos conhecemos, e se fossemos contar a partir do nosso primeiro beijo, seriam 5 anos, 8 meses e 12 dias... Sim, eu me lembro como se fosse ontem daquele dia na escada, ou melhor, debaixo dela. Continuando, pelo tempo que te conheço, eu nunca quis me abrir com você, pelo medo que eu sinto de te perder, a necessidade de te ter sempre por perto é muito grande, porque você foi e ainda é uma das pessoas mais importantes da minha vida, pelas inúmeras provas de lealdade que já me deu, mesmo sem perceber, mas eu me importo muito com os detalhes... E o fato de você ter sido sincero comigo todos esses anos, foi a maior de todas as provas. Estaria pedindo demais, se dissesse que não quero que fique chateado comigo. Sei que vai ficar, te conheço, mas não quero mentir pra você, quero do meu lado apenas pessoas verdadeiras, porém não estaria sendo verdadeira se continuasse escondendo algumas coisas. Quando nos conhec... (E você acabou de me ligar, mudança de planos... Mas ainda sim, vou te mandar esse texto assim que estiver em casa.) Bom, quando nos conhecemos, eu me apaixonei por você, ou você me conquistou, muito esperto da sua parte se aproximar “novinha” mais cobiçada da escola (como as coisas mudam né?), mas nunca liguei pra isso, e só queria ser amada (a minha vida inteira, eu só quis ser amada), e já que você estava ali, tão disposto a isso, resolvi que seria você, exatamente você quem me faria feliz pro resto da minha vida! (Tão ingênua eu, se pudesse imaginar tudo que iria acontecer comigo depois disso, talvez nunca acreditasse que um dia eu pudesse ser feliz.) Foi quando houve aquela briga em que quase fomos expulsos da escola, e por minha causa, por causa da minha insegurança e do meu amor “platônico” por você, me desculpe mais uma vez, mas pode ter a certeza de que naquele dia, eu sofri muito mais que qualquer pessoa no mundo que estivesse na nossa situação, porque eu nunca vou esquecer do momento em que eu te pedi desculpas na frente de todo mundo e você disse “NÃO”... Sofri sim, mas não porque estava arrependida do que fiz, mas porque sabia que depois daquele dia eu ia te perder pra sempre, e eu te amava. Mas ai, veio minha primeira decepção (eu confio em você, mas isso não quer dizer que nunca tenha me decepcionado), a maior de todas as decepções, eu não ia te perder, exatamente porque eu nunca te tive. Você não gostava de mim da mesma forma que eu gostava de você, e isso me fez sofrer, só que eu tenho um pequeno bloqueio em relação ao sofrimento, não consigo esquecê-lo, embora eu sempre perdoe, e isso fez meu sentimento ir diminuindo, em ralação a você e á nós... E depois do dia 30 de Abril de 2010, eu percebi que o que eu sentia por você, era apenas amizade e um medo enorme de te ver longe de mim. Porque ainda sim, EU TE AMO, mas te amo por todo o carinho que já tive com você, por todo o sentimento que hoje não é mais o mesmo, te amo como amigo, e esses 100% é de amizade. É algo que não tem explicação, ou até tem, se não eu não estaria aqui escrevendo isso pra você. Mas espero que confie em mim, que eu nunca quis te iludir ou te dar falsas esperanças, eu simplesmente escondi isso de você durante 3 anos, por medo de te perder... E agora estou falando isso, mas não perdi esse medo não, eu só estou tendo certeza de que não vou te perder assim, de alguma forma, algum dia você vai me entender. E nesse dia, eu quero que me procure, porque você sabe, eu também nunca esqueci da nossa música “[...] Te tenho com a certeza de que você pode ir, te amo com a certeza de que irá voltar! [...]
Todos os documentos publicados neste blog, sejam eles fotos ou textos, estão protegidos por direitos autorais, e qualquer mal uso do mesmo será da responsabilidade de quem ás exibir. Favor colocar seus devidos créditos antes de republica-los em qualquer página, seja ela da internet ou não. Obrigada!

Quantas pessoas vieram aqui :

Está procurando por algo ?

About me :

Minha foto
Mineira, 20 anos, escritora desde os 12, inconstante, imprevisível, cruzeirense apaixonada, esquecida e abandonada pelo amor, e talvez, cheia de sonhos. Como dizia o grande Renato Russo: "Nunca deixe que lhe digam que não vale á pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém."
Documentos, fotos e textos por Anna Luíza HS. Tecnologia do Blogger.

Translate

" Longe de toda negatividade e a onda boa se propaga no ar ... " (Forfun)